quinta-feira, 19 de agosto de 2010


Agora a onde é ... Aparecer na twittcan



Como se não bastasse os adolescentes na twittcan e a garota que quase ficou pelada e rebolando.... Agora a onda tbm é... chorar na twittcan.

A revista Capricho voltou a mostrar os colirios do dia e agora está uma loucura e uma disputa para conseguir no site como Colírio. Eu não estou dizendo para não sair, só estou ressaltando o método que alguns pretendentes à Colirio estão utilizando para entrar lá. Ontem dia 18 de agosto rolou uma twittcan de um garoto desesperado para sair como Colírio na CH, ele começava a chorar, estava quase comendo o microfone e teve mais de 7 mil visualizações, ou seja, 7 mil pessoas viram uma cena ridícula que mostra até onde vão pela fama. Me respondam: Precisa apelar tanto para ser um "Colírio"?

Tudo isso pela fama? O cara podia entrar em contato com a Capricho, fazer alguma campanha no twitter , pedir votos para amigos, mas não se expor dessa forma perante milhares de pessoas.

Os jovens de hoje podem ser obrigados a mudar seus nomes no futuro para se livrar dos rastros de suas atividades online passadas, advertiu o presidente do Google, Eric Schmidt, em uma entrevista a um jornal norte-americano.

É, tanta gente aí fazendo putaria na twittcan, mas se soubessem o quanto isso pode complicá-las no futuro jamais fariam.

O exemplo disso é esse site> http://caiunatwitcam.blogspot.com/ , os donos desse site podem até tirar os videos, mas pode não ser apagado do computador deles, e nunca se sabe onde vão parar os videos e as fotos. Já pensou no futuro, a pessoa bem empregada, casada, com filhos, e de repente essas imagens/videos, cairem na mão do chefe, do marido/da mulher, da familia, dos amigos, dos filhos ...

Meninas se expondo na twittcan, casos ridículos, qual será o futuro dessas pu.. digo, garotas?
Se é que terão futuro né?

E tem gente que critica o Felipe Neto pelos vídeos dele .... preciso dizer mais alguma coisa?

Não né?

(VOLTO À FALAR, NÃO SOU CONTRA À SAIR COMO COLÍRIO, SÓ ACHO QUE ESTÁ HAVENDO UM EXAGERO NA FORMA DE COMO ISSO PODE ACONTECER)

.
13