segunda-feira, 13 de setembro de 2010


Crianças e o mundo atual ....

Hoje em dia dizer que uma menina está ficando mocinha, porque está usando maquiagem é um termo muito fraco e sem expressão. O que de fato está ocorrendo é uma adultização precoce. Falar de uma menina de 8 anos, com 6 piercings, usanado um micro vestido rosa, bem decotadinho e já de salto é quase impossível de acreditar para quem não a viu. Mas isto se tornou mais comum do que muitos de nós possamos imaginar. Aí, daqui poucos anos, aparece a menina grávida (muita vezes não sabem nem que é o pai) e a família desesperada, colocando a menina pra fora de casa. É muito fácil se livrar do problema e da responsabilidade de cuidar de uma filha grávida expulsando-a do lar, mas e a irresponsabilidade de tê-la deixado chegar à este ponto?
Não estou falando só de meninas, os meninos também, tem adolescente de 16 anos que já é pai do segundo filho. "O que falta é a informação nas escolas", e desde quando escola é lugar para aprender os valores familiares? Num lugar onde se convive com os mais diferente níveis de personalidade, tentar ensinar coisas desse tipo é praticamente impossível. Nenhum professor está apto à lidar com este assunto fora de casa, esta é a verdade, não adianta o governo ficar com programas de capacitação à professores, ou programa de incentivo á distribuição de camisinhas em escolas públicas. Isso só vai piorar, porque nem sempre o que vai ser posto ao aluno na escola, é o que os pais querem que seja posto para os filhos. E nessa divergência, o estado de confusão mental gera conflitos, dúvidas, e práticas. Não vai ter efeito algum se derem uma camisinha para uma garota (ou um garoto) de 13 anos se em casa ela/ele não puder nem falar sobre sexo abertamente com os pais, quem irá orientá-la/lo à usar a camisinha? Se alguém tem que ter a responsabilidade sobre as crianças, esse alguém são os pais, que alguns não estão nem aí para o comportamento dos filhos e só os enfiam na escola sem nem querer saber o que se passa com ele. Quando não é problemas em relação à sexualidade, são as criancinhas que resolvem entrar no mundo digital. Ahhhh ... maldita hora que isso acontece. Só entrar para acabar com a nossa tranquilidade, aí viram fã de tudo quanto é modinha que aparece, querem aparecer para Deus e pro Capeta, escrevem tudo errado ferrando com as nossas vistas e assassinando a língua portuguesa, resumindo, fodem tudo e todos. E não estou falando só de crianças cronologicamente, mas mentalmente, porque tem crianças de 12 anos que é mais inteligente que estudante de ensino médio, e não estou exagerando. Enfim, PAIS, que estejam lendo isso, cuidem mais dos seus filhos, visitem a escola deles pelo menos uma vez por mês, estejam presentes na reunião dos pais, ouçam seus filhos em casa, tentem entendê-los primeiro ao invés de liberarem geral ou punir por qualquer coisa, porque se não ajudá-los agora, daqui a pouco pode ser tarde ....

.
0